30 julho 2008

Quase Prece

que seja o poema
uivo de lobo
gorgeio de pássaro
arfar de montanha
rugido de mar
espinha cravada na garganta
dor nas costas
suor de cavador
aperto de mão
jogo de sueca
água
pão
noites de amor
desespero de náufrago
homem
mulher
suspeita de traição
notícia de chegada
anúncio de filho
surpresa de ser poema
angústia de ser poema
alegria de ser poema


Francisco Gonçalves de Oliveira


a carne e o sangue das palavras, Edição do Autor, Porto, 2001

Sem comentários: