17 novembro 2010

O QUE SE FOI

O que se foi se foi.
Se algo ainda perdura
é só a amarga marca
na paisagem escura.

Se o que se foi regressa,
traz um erro fatal:
falta-lhe simplesmente
ser real.

Portanto, o que se foi,
se volta, é feito morte.

Então por que me faz
o coração bater tão forte?

Ferreira Gullar

com a devida vénia, de Em alguma parte alguma, Ulisseia, Edição Babel, Lisboa, Outubro de 2010

2 comentários:

carmen silvia presotto disse...

Que Poema, que Poeta, hein? Obrigada Domingos pela Poesia que sempre apresentas por aqui.

Beijos.

Domingos da Mota disse...

Ferreira Gullar é, a meu ver, um Grande Poeta.
Obrigado pela visita.