27 junho 2009

Cantiga

as palavras repousam fermentadas
na geometria do meu lugar


é uma guerra e está dentro de mim
como um bicho emboscado


agora já tenho quatro versos turvos
e uma dor longínqua no intervalo
dos ossos


com o que sobra
invento outra mitologia


Rui Pires Cabral


de Geografia das Estações, Vila Real, Edição do Autor, 1994
in POETAS SEM QUALIDADES 1994-2002, Averno, Novembro 2002

2 comentários:

ADRIANO NUNES disse...

Domingos,

Excelente poema! Não conhecia o autor! Sempre é ótimo vir aqui... Vou descobrindo a Poesia Portuguesa, O mel do melhor!

Abraço forte!
Adriano Nunes.

ADRIANO NUNES disse...

Domingos,

Há uma entrevista minha, feita pelo Mariano, em meu blog. Se possível, passa lá!


Abração!
Adriano Nunes